Pesquisar este blog

Carregando...

Follow by Email

LINK...

sábado, 6 de outubro de 2012

A HISTÓRIA DA CIGANA YASMIN:

A HISTÓRIA DA CIGANA YASMIN.


Um grupo de Ciganos chegou ao Chipre, a pérola do Mediterrâneo. Conta uma lenda antiga que Vênus, a deusa da beleza e do amor, nasceu das águas espumejastes de Chipre.

Não é difícil compreender por que os antigos acreditavam na faábula; a ilha, fulgurante de luz e de cores, circundada por um mar límpido e azul, é realmente um lugar encantador; E esse lugar tão lindo foi testemunha de um acontecimento com a Cigana Yasmim.
 
O grupo Natasha estava acampado em Limassol, quando as moças do grupo foram para a “água grande” (a praia) para se banhar e se divertir. Em dado momento, a cigana Nazira veio correndo e gritando desesperadamente:
- A água grande levou a Cigana Yasmim!
Correram todos do grupo para a água grande, para socorrer a Cigana, mas nada viram: o mar havia tragado seu corpo.
Então, o Kaku revelou a todos que a Cigana havia morrido. O grupo todo se ajoelhou e começou a rezar. Permaneceram ali para esperar que a água grande devolvesse o corpo da Cigana.
 
Passaram-se vinte e um dias e nada aconteceu. Quando se completaram vinte e três dias, á noite, a Lua Cheia surgiu e clareou toda a ilha.
O Cigano Vlaz, que era o pai de Yasmim, foi para a areia e começou a rezar de olhos fechados.
 
Em dado momento, abriu os olhos e avistou um peixe grande que, pulando, veio em sua direção.
Ele ficou paralisado com o que via
A Cigana Yasmim sai das águas e se dirigia a ele, dizendo:
_ Pai, não fique triste. Eu não sou mais da terra, e sim das água grande;
Não fique esperando meu corpo, porque ele foi engolido pelo peixe grande.
Estou feliz e daqui protegerei todo o grupo Natasha
Peça a Kaku que levante o acampamento e eu irei levá-los para um lugar que tenha mais terra; e que nunca mais o grupo Natasha acampe num lugar cercado de água grande (em ilha).
 
Yasmim deu ao pai uma concha grande e pediu que a entregasse ao Kaku como prova de tudo o que ela dissera; e, voltando para a água grande, desapareceu. Vlaz foi para o acampamento e revelou o acontecido ao Kaku.
 
Na manhã seguinte, o Kaku revelou o acontecimento para o grupo e resolveram levantar acampamento. Embora tristes, sabiam que, daquele momento em diante, a Cigana Yasmim seria sua protetora na água grande.
 
Quando os Ciganos se despediram de Chipre, o povo da localidade ofereceu para cada Cigano um pão. Essa é uma tradição da ilha.
Depois, os Ciganos foram embora de Chipre, viajando em cima da água grande para outros países.
 
È por esse motivo que o grupo Natasha tem um enorme respeito pelo mar; é por isso, também, que os membros do grupo não energizam pedras em águas salgadas e evitam se banhar no mar.
 
No dia 02 de fevereiro, o grupo Natasha leva para o mar presentes para a Cigana: comida, doces, frutas, perfumes, pó-de-arroz, sabonete.
Também faz um coração de flores brancas e oferece a Yasmim nas águas grandes. Todo o grupo se ajoelha na areia da praia e reza em agradecimento, pedindo proteção. Fazem isso porque essa história se passou no dia 02 de fevereiro de 1902, quando o Kaku era o Cigano Romão, avô da Cigana Yasmim.
 

Yasmim tinha pele clara, cabelos e olhos pretos.

Suas Roupas: Yasmim usava vestido longo na cor azul-celeste, com mangas bufantes que iam aos cotovelos.
Seus Adereços: Ela trazia na cabeça, em dias de festa, um diadema de pérolas.
Nas orelhas usava brincos de ouro, com águas-marinhas e pérolas.
 

SUA MAGIA


Essa Cigana fez a passagem muito jovem, mas já tinha suas cartas com os símbolos do seu clã. A fase da Lua da sua preferência era a Cheia. Suas oferendas devem ser colocadas sempre em frente ao mar e, se for possível, sempre no dia dois de fevereiro: foi nesse dia que foi para o mundo espiritual, no mar, próximo a Ilha de Chipre.
Nunca devem ser colocadas velas coloridas para essa Cigana, pois ela só aceita velas azuis.
 
 
Cigana Yasmim, tu que és a princesa do mar,
Nunca permita que nos falte o peixe,
Nunca deixe de nos direcionar
Pelas grandes estradas de sal,
Que hoje chamam de mar.
Cigana Yasmin, tu que és a princesa do mar,
Faça da sua saia ondas,
Que possa nos trazer a solução dos nossos problemas,
E mais uma vez nos ajudar.
Cigana Yasmin, tu que és a princesa do mar,
Ensina-me que não é só no céu que possui estrelas,
Há muitas delas também no fundo do mar.
Que os ventos praieiros, Princesa Cigana, não só espalhe as lágrimas pelo meu rosto,
Mas que traga o Amor e a Sabedoria a meu coração,
Fonte inesgotável que o Pai-Grande nos deixou
Cigana Yasmin, tu que és a Princesa do mar,
Ensina-nos a ver que a vida é um grande espelho,
Que como as águas, reflete, as nossas ações.
Que cada grão de areia,
Que cada gota do oceano,
Que cada ser que nele habita,
Possam representar uma pequena parte do coração de nosso Pai-grande,
Do amor Dele por nós,
Das coisas que tenho a aprender,
E da estrada que ainda tenho que percorrer,
Na presença de seus olhos.
Salve Cigana Yasmin!
 
fONTE: BLOG  LILA  MENEZ